top of page
Buscar
  • Foto do escritorrosangela f. silva silva

Feridas emocionais na infância



A infância é uma das fases mais belas na vida de um ser humano. É quando somos apresentados ao mundo no qual vamos viver. É a fase do crescimento físico e da evolução das funções motoras, emocionais e cognitivas.


Todas as experiências vividas na infância moldam a pessoa que a criança se tornará quando adulta. É nessa fase que a autoestima começa a ser construída e consolidada.


Nesse período, os maus-tratos - sejam quais forem - geram profundas feridas emocionais. É comum pensarmos em maus-tratos como violênc


ia física propriamente dita. Porém, o medo do abandono, rejeição, falta de acolhimento, de carinho e de compreensão também são maus-tratos e têm profundo impacto na vida de uma pessoa.


Bullying, humilhações, ambiente familiar hostil, brigas, insultos, palavras agressivas e cheias de raiva também desestabilizam a criança, seja ela vítima direta ou testemunha deste tipo de comportamento abusivo, nocivo e violento.

Crianças que passam por essas situações podem chegar à fase adulta se sentindo afetadas em muitas esferas de sua vida - mesmo que inconscientemente. Podem se tornar pessoas inseguras, emocionalmente dependentes, agressivas, com sentimento de inferioridade, pessimistas e até mesmo solitárias.


Essas feridas emocionais precisam ser compreendidas e tratadas, para que não durem toda a vida. Nesses casos, a ajuda da Psicoterapia é muito indicada, para que o adulto aprenda a acolher sua criança ferida, possa ressignificar os acontecimentos da infância e amenizar essas dores.


O autoconhecimento ajuda a pessoa a entender melhor a origem do sofrimento e até de alguns de seus próprios padrões de comportamento, que podem ser influenciados por essas dores que começaram na infância.


É possível, sim, usar seus recursos internos para ressignificar esses acontecimentos e diminuir o peso emocional. A Psicologia é uma importante aliada neste processo, que envolve olhar para o próprio passado, mas sem se manter prisioneiro dele, nem de suas dores.


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page