top of page
Buscar
  • Foto do escritorrosangela f. silva silva

Diferença entre medo, ansiedade e fobia

Atualizado: 25 de fev. de 2022

O medo é uma emoção ligada ao presente diante de uma situação que representa perigo real. O cérebro libera compostos químicos involuntariamente e o corpo reage com aceleração da respiração, sudorese, contração muscular, mãos úmidas, batimentos cardíacos rápidos e outros fatores.



O medo está presente em todos os transtornos de ansiedade, já a ansiedade é um sistema complexo de resposta afetiva, cognitiva e comportamental é ativada de maneira antecipada em situações que são vistas como incontroláveis, imprevisíveis e ameaçadoras, ou seja, ela é expectativa que algo desagradável vai acontecer.


Embora as emoções de ansiedade e medo sejam naturais e fundamentais ao ser humano, quando excessivas podem paralisar o funcionamento do indivíduo, e dificultar o manejo em diversas situações do dia a dia, o que vai comprometer as emoções de respostas adequadas em diversas situações. Essas emoções de medo e de ansiedade passam a ser patológicas e precisam de cuidados, toda vez que esse medo está relacionado a um objeto específico que chamamos de fobia. A fobia é um medo persistente de uma situação, objeto ou atividade que não representa um risco real, mas que provoca no indivíduo uma necessidade de fugir ou de evitar a situação. É importante destacar que fobia não é frescura, e sim um transtorno de ansiedade no qual há presença de medo e ansiedade desproporcional dirigida a esse objeto fóbico, que faz com que ela evite o enfrentamento dessa situação ou então fuja da situação.


Como as fobias têm relação direta com o estado emocional, a escolha do tratamento correto é fundamental. Em linhas gerais, as fobias podem resultar de uma experiência desconfortável em algum lugar, pessoas ou bichos, podem também originar de uma história traumatizante, além disso, a fobia pode se desenvolver em decorrência de questões mal resolvidas no passado ou de experiências reais. O mais importante é saber que existe tratamento.

A Terapia cognitivo comportamental que se baseia em dois princípios, os nossos pensamentos que tem influência controladora sobre as nossa emoções e sobre os nossos comportamentos, e como nós nos comportamos influencia os nossos padrões de emoção e de pensamento, diante disso, a terapia cognitivo comportamental com uso de algumas técnicas poderá identificar esses pensamentos. As intervenções tem como objetivo tratar esses pensamentos, crenças dessas situações, ajudando o individuo na nova interpretação dessas situações, mudando assim, a percepção daquilo que para ele é perigoso e que o deixava vulnerável.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o país com a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade no mundo. O último relatório divulgado apontou que 9,3% dos brasileiros têm algum tipo de transtorno de ansiedade ou depressão.


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page